Não use amortecedores recondicionados/remanufaturados

Encontrados facilmente no mercado e com preços muito atraentes, os amortecedores recondicionados podem desviar a atenção dos motoristas para os perigos ao adquirir um produto sem obedecer nenhum critério de engenharia e segurança. O alerta é da Monroe, líder mundial no desenvolvimento e fabricação de amortecedores.

Frequentemente associado a conforto, por suavizar impactos, o amortecedor é, em primeiro lugar, um dos principais itens de segurança do veículo. “A peça é responsável pelo funcionamento correto da suspensão, mantém o contato permanente dos pneus com o solo, proporcionando estabilidade e boa dirigibilidade nas mais diversas condições de pista. Por essas razões, quando desgastados ou danificados podem oferecer riscos ao motorista e passageiros e comprometer a estrutura do automóvel”, explica Juliano Caretta, coordenador de Treinamento Técnico da Monroe.

Continue Lendo

Garanta a correta aplicação de pastilhas de freio

Para garantir a correta aplicação de pastilhas de freio é preciso alguns cuidados na hora da manutenção.  “Para manusear pastilhas de freio novas, a pessoa deve estar com as mãos limpas, isentas de óleo ou graxa para que o material de atrito não seja contaminado”, afirma Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata. Ele lembra também que a pastilha deve ser escolhida de acordo com o modelo de veículo, pois algumas pastilhas apesar de semelhantes podem diferir na aplicação. “A aplicação incorreta pode resultar em ruídos, aquecimento do sistema e até travamento das rodas e perda de eficiência da frenagem”, alerta.



 Antes de efetuar a substituição das pastilhas é fundamental fazer uma análise completa de todo o sistema de freio. Estado das pinças, embolo e pinos deslizantes. Se estiverem travados, destravá-los e lubrificá-los. 

Também se deve analisar o estado dos flexíveis, cilindros de roda, e mestre, sapatas e outros componentes e, havendo necessidade, realizar a troca.

O estado do fluido do freio também deve ser analisado, e substituído de acordo com a recomendação da montadora do veículo. Essa análise é importante para assegurar o funcionamento e equilíbrio do sistema de freio.

Pastilhas novas não devem ser aplicadas em discos comprometidos, somente após a troca dos mesmos.

Derivados de petróleo não devem ser utilizados para limpeza ou remoção da camada de proteção dos discos.

Após a análise completa do sistema, inicie  retirando as pastilhas usadas da pinça. Em seguida, recua-se o cilindro da pinça com o sangrador aberto e, após fechar, é feita a instalação das novas pastilhas. “O pedal de freio deve ser acionado levemente algumas vezes até a metade, parando quando ficar enrijecido”, explica. Para finalizar, é feito a sangria do sistema para retirada do ar.