Ecosport, no uso prático

Desde o seu lançamento 2003 muita coisa mudou no utilitário esportivo da Ford. O Ecosport é um projeto consolidado, e todas as melhorias apenas fortalecem o que há muito já vem dando certo, embora a entrada de novos concorrentes tenha feito a Ford perder participação e se mexer.

 

No ranking da Fenabrave, no acumulado de emplacamentos até agosto, a norte-americana colocou no mercado mais de 18.300 veículos mas, com as melhorias no modelo 2018 a expectativa de aumento nas vendas e um novo posicionamento de mercado são possíveis e reais.

Andamos com dois dos quatro modelos a disposição do mercado, a versão Freestyle com o novo motor de 1.5 litros e a Titanium com o melhorado 2.0 litros, ambos com o também novo câmbio automático de 6 velocidades. Além deles tem duas verões SE com câmbio mecânico e automático.

Novidades

Freestyle Titanium

Começando pelo coração, dois novos motores equipam o SUV: o primeiro é o novo e surpreendente 1.5 litros flex de três cilindros que gera 130 cv a gasolina e 137 cv quando abastecido a etanol. Ele agrada pelo baixo ruído e vibração, além de uma excelente capacidade em transpor subidas, mesmo que estando a bordo quatro adultos e bagagem. O INMETRO classificou seu consumo com a nota máxima e informa que ele faz 7.1 km/l na cidade e 8.9 km/l na estrada quando abastecido a etanol e, 10,4 km/l e 12,8 km/l respectivamente na cidade/estrada a gasolina. Já o 2.0 litros recebeu injeção direta de combustível no cabeçote, o que melhora seu desempenho e economia em algumas situações. Ele também é flexível em abastecimento e gera 170 cv a gasolina e 176 cv a etanol.

O novo câmbio de seis marchas é igualmente responsável pelo bom desempenho junto dos novos propulsores. Ele conta com o sistema paddle shift, que deixa o motorista com autonomia para ministrar as marchas convenientes para diversas situações.

Segurança

Freestyle Titanium

As mudanças realizadas pela Ford na suspensão trouxeram mais vigor e conforto. Em manobras evasivas, o Ecosport apresentou pouca torção na carroçaria e os vários sistemas eletrônicos como: controle de estabilidade anticapotamento,  AdvanceTrac - denominação para o controle de estabilidade e tração, assistente em frenagem de emergência e o freio ABS com EBD – trabalham na segurança ativa para manter a dirigibilidade e se faz presente nos dois modelos avaliados. Outro ponto de destaque está na segurança passiva, são os sete air-bags para a proteção de todos os ocupantes, sendo: frontais, laterais e de cortina além dos joelhos para o motorista.

Uma novidade interessante é o aviso de ponto cego nos retrovisores com luzes de alerta para tráfegos cruzados. Muito úteis para evitar problemas com motoqueiros que sempre aparecem do nada.

Mas não bastam as montadoras colocarem todos esses sistemas e não fizerem campanhas educacionais maciças para explicar aos consumidores brasileiros o porquê investir um pouco mais nesses itens na hora da escolha e compra do seu novo carro.

Dentro e fora

A Ford sempre foi reconhecida pelos excelentes acabamentos internos nos seus modelos e decidiu colocar todo o seu know how nos modelos 2018.

Novos materiais nos acabamentos, bancos e painel deram mais vida e conforto para os acupantes.  Os instrumentos de aferição também agradaram muito, tornado harmônico todo o conjunto. Agora os modelos vem equipados com tela multimídia de 6,5 e 8 polegadas dependendo da versão e contam com a tecnologia Sync Media Sistem para interação do celular com, o carro.

Por fora o destaque fica para os faróis de xenônio com luzes diurnas a Led e uma nova grade que tirou aquele ar careta da versão anterior deixando o Ecosport mais jovem.

Está pensando em trocar de carro? Gosta de SUV´s então vale a pena conferir de perto.

 
Gilberto Gardesani Filho
São Caetano do Sul