• Home
  • Matérias
  • Carros
  • Fusion Titanium, no uso prático

Fusion Titanium, no uso prático

A Ford caminha praticamente sozinha no segmento de sedans grandes de luxo no Brasil, com uma participação de 87% registrada no primeiro trimestre desse ano. Com um valor pouco superior aos médios (R$ 124.700) na versão de entrada Flex 2.5 SE é uma opção atraente. Já a mais completa, a Titanium Ecoboost AWD chega a R$ 158.700, que está bem abaixo dos concorrentes de mesmo tamanho. Com esse posicionamento, o Fusion conseguiu forte presença no mercado nacional.  É uma excelente escolha para quem busca conforto, espaço e segurança. O modelo conta ainda com a versão Hybrid, com valor de R$ 163.700, excelente para aqueles que querem andar mais alinhados às questões ambientais e economizar na hora de abastecer.

Novidades

O modelo 2017 ganhou mudanças sutis tanto internas como externas. Na parte da frente a grade ganhou frisos cromados. Os faróis ficaram maiores e a iluminação Full Led oferece uma  visibilidade segura para obstáculos à noite. O Led para iluminação diurna foi uma importante e adequada mudança principalmente para a nova lei que exige faróis acesos em rodovias e, ainda, trouxe mais esportividade e jovialidade ao modelo. Na traseira, um friso cromado de fora-fora, inclusive dividindo as lanternas que são a LED, deu um toque de sofisticação.

Internamente, os bancos na cor Soft Ceramic da versão avaliada, Titanium AWD, oferecem aquecimento ou resfriamento, dependendo da estação do ano. A memorização de posicionamento do banco do motorista, também ajuda no dia-dia quando mais de uma pessoa utiliza o carro. Ao toque de um botão ele posiciona o banco e retrovisores no jeito programado. A nova geração de estacionamento, para vagas paralelas e perpendiculares, facilita devido ao generoso tamanho do sedam evitando as raladinhas que deixa qualquer motorista mal humorado.

O sistema de conectividade SYNC 3 tem um belo display de 8 polegadas e conta com comando de voz para acessar:  telefone, navegador, climatização entre outros e, também, conectasse ao smartphone  pelo interface Apple CarPlay d Android Auto podendo acessar lista de telefone e playlist, por exemplo.

Dirigibilidade

Segundo a fabricante, o motor Ecoboost está mais potente, com 248 cv a 5500 rpm e 7% mais econômico que a versão anterior. O torque é de 38 kgfm a 3.000 rpm. A injeção é direta e o motor tem turbocompressor. Nessa versão, só pode ser abastecido com gasolina e o tanque tem 68 litros, garantindo boa autonomia. Segundo o INMETRO, o modelo nessa versão consome 8,6 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada. O sistema start and go, que desliga o carro quando parado em trânsito religando ao soltar o freio, ajuda na redução do consumo de combustível e na emissão de poluentes.

O novo seletor de marchas E-shifter, no lugar da tradicional alavanca, trouxe mais leveza ao console e praticidade no manuseio. O câmbio de seis marchas garante uma dirigibilidade mais suave em rotações mais baixas. As trocas de marcha também podem ser feitas por meio de borboletas atrás do volante, nessa versão.

Com tração integral, o Fusion oferece uma boa estabilidade em condição normal de dirigibilidade. Uma suspensão bem ajustada deixa o carro macio e, com 15 mm mais alta, supera bem as irregularidades fequentes e obstáculo de nossas ruas. O isolamento acústico ajuda bastante a deixar os barulhos incômodos fora do carro.

Segurança

A segurança é um fator que deixa usuários e pedestres bem protegidos. O controlador de velocidade conta com o Stop & Go, alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem, além do detector de pedestres, que emite um aviso sonoro para evitar atropelamentos. Mas, caso o acidente seja inevitável, oito airbags garantem a integridade dos ocupantes.

A montadora afirma que as três primeiras revisões somam R$ 1.636, mas existe a possibilidade de fazer o plano de revisão pré-pago com quatro ou cinco revisões, aumentando a garantia de fábrica.

Por: Gilberto Gardesani Filho