Blog

Cafezinho 3 – A inércia

Isaac Newton escreveu que “um objeto que está em repouso ficará em repouso até que uma força desequilibradora atue sobre ele.” É a Lei da Inércia, que se aplica a nossas vidas: quando encontramos uma zona de conforto, é lá que, inertes, permanecemos. A coisa que você mais faz em seu dia é repetir o que você fez no dia anterior. Você acorda igual, toma café igual, se veste igual, vai pro trabalho ou para a escola pelo mesmo caminho, almoça nos mesmos lugares.

A maior parte de sua vida é consumida com repetições, até que uma força desequilibradora tira você desse ciclo. Uma demissão. Uma promoção. Uma desilusão amorosa. Uma tragédia.  Enquanto a força não surge, fica ali repetindo, repetindo, repetindo.

Para quebrar esse ciclo comece por avaliar cada atividade importante que você pratica no dia a dia. Quanta satisfação essa atividade proporciona? Por exemplo, indo pro trabalho. Você toma um ônibus e fica dentro dele durante uma hora e meia. Quanto de satisfação e de sensação de que isso ajuda a defender uma causa você tem? Nenhuma? A simples constatação da contribuição nula que esse processo fundamental– o transporte de casa para o trabalho e vice-versa – traz para sua vida, já vai lhe colocar na posição incômoda de ter que fazer algo a respeito.

– Se vou ficar 90 minutos dentro de um ônibus, vou ler um livro. Ou então vou ouvindo uma aula de inglês! Ou, melhor ainda, os podcasts do Luciano Pires! Assim faço com que aquele tempo até hoje perdido sirva para alguma coisa…

Sacou? Se você não avaliar cada processo que consome seu tempo de vida, em relação à causa que você defende, acabará se acostumando com eles. E permanecerá inerte, fazendo aquilo que é a nossa natureza: repetir hoje o que fizemos ontem.

Até morrer.